background

Blog

História dos carros híbridos
Image01
Esqueça se pensa que o primeiro carro híbrido foi o famoso Toyota Prius, que acabou por se tornar um ícone dos carros híbridos e dos automóveis verdes. Muito antes de o Prius ser lançado no mercado, já Porsche tinha criado carros híbridos!
Curioso/a? Então fique connosco e venha descobrir como os carros híbridos nasceram!
 

Vamos recuar até 1898?

O primeiro carro híbrido da história remonta ao final do século XIX, mais precisamente ao ano de 1898, e foi criado nada mais, nada menos, do que por Ferdinand Porsche! Esse carro é o Egger-Lohner C.2 Phaeton, ou para abreviar, o P1 (cuja sigla significa Porsche 1). Todas as peças deste carro foram marcadas com "P1", pois Porsche quis certificar-se que era creditado pelo seu trabalho. Este veículo era movido por um motor elétrico octogonal, tendo uma potência entre 2,9 e 4,9 cv, o que permitia que atingisse uma velocidade máxima de 25 km/h.


O Egger-Lohner C.2 Phaeton, exposto no Museu Porsche, em Estugarda (Alemanha).

Entretanto, em 1900, Porsche desenvolveu o primeiro veículo híbrido funcional da história, que foi batizado de “Semper Vivus”, o que significa “Sempre Vivo”, devido ao facto de ter uma autonomia muito elevada, para a época em que foi criado.
O Porsche Semper Vivus recorria a motores de combustão como extensores de autonomia, que eram responsáveis por alimentar os motores elétricos, que por sua vez estavam montados nas rodas dianteiras (como se pode ver na foto), e eram responsáveis pela locomoção do veículo.


O Porsche Semper Vivus foi lançado em 1900.

Entretanto, dois anos mais tarde foi apresentada uma evolução do Porsche Semper Vivus. Este modelo foi apelidado de Lohner-Porsche, em homenagem ao modelo que o antecedeu, e foi o primeiro automóvel de produção a ostentar o nome Porsche.
Nas versões mais potentes deste modelo, o carro tinha dois motores de combustão e quatro motores elétricos!
Cada motor de combustão desenvolvia cerca de 2,5 cv de potência e a potência combinada dos quatro motores elétricos (um por cada roda) era de 11,2 cv. A velocidade máxima era de 56 km/h, o que na altura era considerado como “alta velocidade” e a autonomia máxima superava os 190 km.


Porsche a conduzir a sua mais recente invenção, o Lohner-Porsche.

No total, entre 1902 e 1906, foram produzidas cerca de 300 unidades do Lohner-Porsche, no entanto, a sua produção foi interrompida porque a complexidade do sistema e o custo da tecnologia era superior à dos veículos 100% a combustão.

Entretanto, esta tecnologia foi abandonado devido aos elevados custos de produção, e os automóveis a combustão dominaram o mercado durante largas décadas, até que em 10 de Dezembro de 1997, a Toyota lançou o primeiro automóvel híbrido moderno - o Toyota Prius. Este modelo inicial foi vendido apenas no Japão, e só em 2000, com o lançamento da segunda geração Prius é que estes carros começaram a ser vendidos fora do país nipónico.


O primeiro Toyota Prius, exposto no Museu Toyota.
12-10-2020